Ranko Cukovic/Reuters
Ranko Cukovic/Reuters

Belgrado extradita Goran Hadzic ao Tribunal de Haia

Comandante, acusado de crimes de guerra, é o último acusado pelo TPII que continuava em liberdade

Efe

22 de julho de 2011 | 08h47

BELGRADO - O criminoso de guerra Goran Hadzic, capturado na quarta-feira na Sérvia, foi extraditado nesta sexta-feira, 22, para o Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII), em Haia.

 

 

Veja também:

linkHadzic se escondeu na Rússia por vários anos, diz jornal

linkPrisão de Hadzic abre portas da União Europeia à Sérvia

linkPerfil: Hadzic, o último alvo do Tribunal de Haia

especialEspecial: Entenda o TPII em Haia

 

 

A ministra da Justiça sérvia, Snezana Malovic, anunciou em entrevista coletiva que o avião que transporta Hadzic já voa para Haia, com o cumprimento dos requisitos legais para transferência.

 

 

O responsável de Justiça anunciou que com sua assinatura nesta sexta-feira do documento de extradição a "Sérvia terminou o capítulo mais difícil de sua cooperação com o TPII e cumpre seu principal compromisso".

 

Hadzic era o último acusado pelo TPII que continuava em liberdade, após a detenção em maio na Sérvia do ex-comandante militar sérvio-bósnio Ratko Mladic.

 

Malovic declarou que com a captura de Hadzic a Sérvia demonstrou sua "dedicação ao cumprimento das normas internacionais" e confiou em que outros países da região mostrem o mesmo interesse na detenção de criminosos de guerra.

 

Além disso, a ministra destacou que a Sérvia poderá aplicar agora mais esforços ao cumprimento de outras tarefas que facilitem sua aproximação à União Europeia, como, por exemplo, a luta contra o crime organizado.

 

A plena cooperação da Sérvia com o TPII, que representa também a captura e extradição de Hadzic, era uma das condições para a aproximação deste país balcânico à União Europeia.

 

Sérvia aspira obter este ano o status de país candidato à adesão comunitária.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.