REUTERS/Rebecca Cook
REUTERS/Rebecca Cook

Ben Carson entra na disputa pela indicação republicana nos EUA

Neurocirurgião aposentado, é o primeiro pré-candidato negro na lista de candidatos do Partido Republicano; em discurso; disse que muitos americanos têm "medo de defender o que pensam"

O Estado de S. Paulo

04 de maio de 2015 | 14h39

WASHINGTON - Ben Carson, afro-americano e neurocirurgião aposentado, anunciou nesta segunda-feira, 4, em discurso em Detroit sua entrada na disputa pela indicação republicana para as eleições presidenciais de 2016 nos Estados Unidos. "Sou Ben Carson e sou candidato a presidente dos EUA", anunciou entre aplausos.

Adventista de 63 anos, Carson é um neurocirurgião reconhecido internacionalmente que se aposentou em 2013. Em 2008, recebeu do então presidente, George W. Bush, a Medalha da Liberdade, o maior honra civil do país.


Em seu discurso, Carson sustentou que hoje em dia muitos americanos têm "medo de defender o que pensam" e é momento de pôr fim a essa realidade e pensar no que os fundadores do país fizeram "para poder ser livres".

Carson é o primeiro pré-candidato negro na lista de candidatos à indicação republicana. Ele foi muito crítico com a reforma de saúde promovida pelo atual presidente dos EUA, Barack Obama, e chegou a dizer em 2013 que foi o pior que aconteceu ao país desde a escravidão.

Mais cedo, hoje Carly Fiorina, ex-conselheira delegada da Hewlett-Packard (HP) também oficializou sua entrada na disputa conservadora.

Fiorina, de 60 anos, é a primeira mulher que busca a indicação republicana e, em entrevista à rede de televisão ABC, enfatizou que ela é "a melhor pessoa" para ocupar a presidência dos EUA por entender "como funciona a economia".

Para amanhã, é esperado o anúncio do ex-governador de Arkansas Mike Huckabee, que também busca a indicação republicana. Ele deve apresentar sua candidatura em um evento na cidade de Hope.

Os especialistas não dão muitas chances de vitória para Fiorina, Carson e Huckabee, que concorrerão para ser o candidato republicano à Casa Branca com outros três que já estão em campanha: os senadores Rand Paul, Ted Cruz e Marco Rubio.

O ex-governador da Flórida, Jeb Bush, ainda não anunciou formalmente sua candidatura, apesar de estar em campanha há meses, e a entrada do governador de Wisconsin, Scott Walker, também é esperada.

Pelo lado democrata, a lista é mais reduzida, com só dois pré-candidatos por enquanto: a ex-secretária de Estado Hillary Clinton, na liderança de todas as pesquisas, e o senador independente Bernie Sanders, que se define como socialista. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
EUABen CarsonPartido Republicano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.