Bento XVI comanda a vigília pascal

O papa Bento XVI abriu a Páscoa na noite deste sábado com uma vigília à lua de velas na Basílica de São Pedro, durante a qual disse que a ressurreição de Cristo era "o mais crucial salto" na história da humanidade. Os sinos da Basílica soaram após as 23h00 deste sábado (hora local) para anunciar a Páscoa, o mais importante dia do calendário de celebrações litúrgicas da Igreja Católica, quando os fiéis celebram a ressurreição de Jesus, após sua crucificação na Sexta-Feira Santa. Neste ano, o Domingo de Páscoa coincide com o aniversário de 79 anos do papa. No início da vigília deste sábado, o papa entrou na Basílica em silêncio, carregando uma única vela branca. A chama então foi compartilhada com outras, até que toda a Basílica iluminou-se com as velas carregadas pelos milhares de fiéis que se reuniram para o serviço. Durante a homilia, o papa, aparentando cansaço, disse que algumas pessoas acreditam erroneamente, que a ressurreição de Jesus não diz respeito ao homem comum. "Mas a questão da ressurreição de Cristo é algo mais, algo diferente", disse Bento. "Se pudermos emprestar a linguagem da teoria da evolução, foi a maior ´mutação´, absolutamente o mais crucial salto em uma dimensão totalmente nova... um salto para uma ordem completamente nova, que diz respeito a nós, que diz respeito a toda a história". O papa terá apenas algumas horas de descanso antes de celebrar a Missa de Páscoa na Praça de São Pedro, neste domingo. Depois da missa, ele fará o tradicional discurso "Urbi et Orbi" - à cidade e ao mundo - dará bênçãos e fará saudações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.