Bento XVI condena violação de lugares de culto

O papa Bento XVI expressou hoje sua "firme condenação à violação dos lugares de culto", lembrando os ataques a mesquitas no Iraque e a destruição de igrejas e mesquitas na Nigéria.Durante a tradicional prece do Ângelus, o papa disse que "Deus, Criador e Pai de todos, pedirá contas, ainda com mais severidade, aos que derramam em seu nome o sangue do irmão".O papa convidou todos "a uma intensa oração e penitência, no sagrado tempo de Quaresma, para que o Senhor afaste dessas queridas nações e de tantos lugares da Terra as ameaças de conflitos semelhantes".O papa se referiu "às notícias de trágica violência no Iraque, com atentados às mesquitas" e disse que "são ações que semeiam luto, alimentam o ódio e obstaculizam gravemente os já difíceis trabalhos de reconstrução do país".Na Nigéria, lembrou que durante vários dias se prolongaram os confrontos entre cristãos e muçulmanos, "com muitas vítimas e destruição de igrejas e mesquitas"."Expresso minha firme condenação à violação dos lugares de culto, confio ao Senhor todos os defuntos e aqueles que choram por eles", disse o Pontífice.Bento XVI lembrou que "os frutos da fé em Deus não são antagonismos devastadores, mas espírito de fraternidade e de colaboração pelo bem comum".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.