Bento XVI diz que cristãos são os mais perseguidos

O papa Bento XVI disse que os cristãos são o grupo religioso que mais sofre perseguição. Ele expressou sua preocupação durante a mensagem anual do Vaticano pelo Dia Mundial da Paz para o ano novo. O papa lamentou o fato de que este ano tenha sido marcado por "terríveis atos de violência e intolerância religiosa".

AE, Agência Estado

16 de dezembro de 2010 | 15h27

Bento XVI disse pensar especificamente nos cristãos do Iraque, onde um ataque contra uma catedral católica em Bagdá em outubro matou dois padres e mais de 50 fiéis. Na mensagem, divulgada hoje pelo Vaticano, o papa compara a falta de liberdade religiosa com as ameaças a um mundo seguro e pacífico.

O sumo pontífice também condenou o que chamou de "formas sofisticadas de hostilidade à religião", incluindo a rejeição a símbolos religiosos em alguns países ocidentais. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.