Bento XVI diz que Igreja deve refletir sobre causa de abusos

Para pontífice, instituição deve ajudar as vítimas e melhorar a formação de padres

Agência Estado

20 de dezembro de 2010 | 10h36

Bento XVI admitiu falhas da Igreja nos casos dos abusos.

 

CIDADE DO VATICANO - O papa Bento XVI disse nesta segunda-feira, 20, que a Igreja Católica deve refletir sobre o que está errado com sua mensagem e com a vida cristã em geral após as revelações de casos de abusos sexuais cometidos por padres contra crianças.

 

O pontífice admitiu que a Igreja deve melhorar a formação dos padres, para que esses abusos nunca ocorram. Segundo ele, a instituição ainda deve buscar maneiras de auxiliar as vítimas.

 

Os comentários do papa foram feitos nesta segunda, enquanto cardeais e bispos se reúnem no Vaticano para o tradicional discurso de Natal do pontífice. O evento é utilizado geralmente para o pontífice expressar reflexões a respeito de temas fundamentais sobre os quais a hierarquia católica deve refletir.

 

Ainda que ressaltando que muitos padres fazem um bom trabalho, Bento XVI disse que as revelações de abusos em 2010 chegaram a "uma dimensão inimaginável", exigindo que a Igreja aceite a "humilhação" como um chamado à renovação. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
VaticanoBento XVIabusospapa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.