Bento XVI promete obediência a seu sucessor

O papa Bento XVI prometeu "reverência e obediência incondicionais" a seu sucessor, durante sua última reunião com os cardeais antes de se aposentar. O pontífice pediu aos cardeais nesta quinta-feira, que trabalhem em união para que o Colégio de Cardeais seja "como uma orquestra", onde "a concordância e harmonia" possam ser alcançadas, numa clara mensagem ao conclave que vai escolher o próximo papa.

AE, Agência Estado

28 de fevereiro de 2013 | 09h02

O papa pediu aos cardeais - os chamados "príncipes" da igreja católica - que deixem suas diferenças de lado na escolha do próximo pontífice. Nos últimos anos os Vaticano tem se tornado famoso pela desarmonia. O próprio mordomo do papa vazou documentos que mostraram as divisões internas e as intrigas no topo da burocracia do Vaticano.

Ele disse que vai orar para os cardeais nos próximos dias e semanas para que escolham seu sucessor. Por volta das 17h, Bento XVI vai deixar o palácio pela última vez como pontífice e será levado de helicóptero para o retiro, em Castel Gandolfo.

Lá, às 20h em ponto, ele ser tornará o primeiro pontífice em 600 anos a renunciar. As portas do palácio serão fechadas e a guarda suíça sairá do local. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Vaticanopaparenúncia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.