Bento XVI se reúne com embaixadores muçulmanos

O Papa Bento XVI se reúne nesta segunda-feira com os embaixadores de cerca de 20 países de maioria muçulmana que mantêm relações com a Santa Sé, após a polêmica gerada pelas palavras do Pontífice na universidade alemã de Regensburg, que os muçulmanos consideraram ofensivas contra sua religião.A reunião, que será realizada em Castelgandolfo, residência de verão do Papa, acontece junto com o encontro que Bento XVI terá com o cardeal Paul Poupard, presidente do Conselho para o Diálogo Ecumênico, e dirigentes da comunidade muçulmana na Itália.Poupard será o encarregado abrir o encontro, que será assistido, entre outros, por representantes de Catar, Paquistão, Jordânia, Argélia, Turquia, Egito, Marrocos, Iraque e Irã.Da mesma forma, participarão representantes das comunidades islâmicas na Itália e da chamada "Consulta Islâmica" criada pelo Ministério de Interior italiano.O convite para a reunião foi formulado na sexta-feira passada, após o que o representante na Itália da Liga Mundial Muçulmana, Mario Scialoja, afirmou ser "uma boa idéia para pôr fim a uma polêmica baseada em poucas palavras e tiradas de contexto de um discurso mais complexo".Bento XVI assinalou em duas ocasiões que "sentia muito" que suas palavras sobre o Islã e Maomé tenham sido "mal entendidas" e reiterou que respeita profundamente os muçulmanos, monoteístas como os cristãos.Além disso, o Papa destacou que aquelas palavras não expressam seu pensamento, alegando que pretendia levantar o diálogo entre todas as culturas e religiões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.