Berezovsky tinha cordão ao redor do pescoço

O magnata russo Boris Berezovsky, que foi encontrado morto no chão do banheiro de sua casa, tinha um tipo de material usado para amarrar ao redor do pescoço. Um pedaço de material semelhante estava amarrado no cano do chuveiro, informou um policial nesta sexta-feira ao legista que investiga o caso.

Agência Estado

28 de março de 2013 | 14h48

O detetive inspetor Mark Bissell, da polícia do Vale do Tâmisa, disse que não havia sinais de luta, mas que o envolvimento de uma terceira parte "não pode ser completamente eliminado, já que exames continuam a ser realizados".

Os investigadores não especificaram a natureza do material - uma corda ou outro material usado para amarrar - que foi encontrado ao redor do pescoço do oligarca, de 67 anos.

Berezovsky, que teve grande influência no Kremlin mas depois se tornou crítico do presidente Vladimir Putin, vivia em auto exílio no Reino Unido.

Bissell disse que Berezovsky foi visto vivo pela última vez às 21h05 de sexta-feira. Seu corpo foi encontrado no sábado por um de seus funcionários por volta das 15h20 em sua mansão em Ascot, 40 quilômetros a oeste de Londres.

A polícia ainda realiza buscas na propriedade e faz exames de toxicologia no corpo de Berezovsky. Vários milionários russos morreram repentinamente no Reino Unido nos últimos anos. O mais conhecido deles foi Alexander Litivinenko, que morreu em 2006, envenenado por isótopos radioativos de Polonio 210. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Reino UnidoBerezovsky

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.