Berlim acredita que desemprego cairá em 2008

Os números do desemprego na Alemanha superaram a barreira dos cinco milhões no começo de 2005

EFE,

22 Julho 2007 | 06h32

O ministro de Economia alemão, Michael Glos, estima que o número de desempregados no país cairá para menos de 3,5 milhões em 2008, e que para o ano seguinte persistirá a tendência positiva. "Calculo que o desemprego descerá em 2008 a uma média abaixo dos 3,5 milhões e que em 2009 seguirá melhorando", aponta o ministro, em declarações ao dominical "Bild am Sonntag". Na opinião do analista econômico e presidente do denominado conselho dos Cinco Sábios, Bert Rürup, a média em 2007 estará nos 3,7 milhões, o que significa a marca mais baixa desde 1995. O número de desempregados em junho ficou nos 3,68 milhões e, segundo Rürup, o índice seguirá caindo até se situar abaixo dos 3,5 milhões em meados do próximo ano. Os números do desemprego na Alemanha superaram a barreira dos cinco milhões no começo de 2005, em conseqüência da reforma trabalhista do Governo de Gerhard Schröder, que equiparou perceptivos da assistência social com os denominados desempregados crônicos. Com a introdução de cortes aos subsídios e medidas destinadas a acentuar a pressão sobre os parados, ainda sob o Governo do então chanceler Schröder, começou em meados desse ano um paulatina queda dos índices de desemprego. Em abril, o desemprego ficou pela primeira vez em quatro anos abaixo da barreira dos quatro milhões, no que se interpreta como consolidação da evolução positiva do mercado de trabalho e dos efeitos da mencionada reforma.

Mais conteúdo sobre:
berlimdesempregoalemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.