Stefano Rellandini/Reuters
Stefano Rellandini/Reuters

Berlusconi acena para possível antecipação de eleição na Itália

Primeiro-ministro diz que pode convocar eleições caso não consiga aprovar reformas

AE, Agência Estado

24 de novembro de 2010 | 16h52

O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, disse nesta quarta-feira, 24, que se a maioria do governo no Parlamento não for suficiente para aprovar as reformas que ele deseja, o país deverá ir às urnas. Berlusconi está fixando a sobrevivência do seu governo de 2 anos e meio no voto de confiança que acontecerá no Parlamento no próximo dia 14.

Ele disse os repórteres em Roma acreditar que sua coalizão conservadora vencerá o voto no Parlamento e ele continuará a governar o país até as eleições de 2013.

Mas desde que Gianfranco Fini, um importante aliado, deixou a coalizão de governo há alguns meses, Berlusconi aparentemente reconheceu que sua maioria ficou muito estreita para efetivamente aprovar as leis que ele deseja.

O magnata da mídia tenta aprovar reformas jurídicas que os críticos afirmam que foram desenhadas para livrá-lo dos problemas com a Justiça, embora o premiê alegue que as reformas ajudarão todos os cidadãos. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaeleiçãoSilvio Berlusconi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.