Berlusconi afasta volta ao governo

O ex-premiê italiano Silvio Berlusconi afastou ontem a possibilidade de retomar nas eleições marcadas para 2013 o cargo que ocupou por quatro mandatos em sua carreira política. "Il Cavalieri" sugeriu que o tecnocrata Mario Monti, atual primeiro-ministro da Itália, deve continuar a chefiar o governo do país, como líder da centro-direita.

ROMA, O Estado de S.Paulo

10 de outubro de 2012 | 03h12

A afirmação de Berlusconi - que é conhecido por dar declarações surpreendentes e polêmicas das quais se retrata rapidamente - revela seus medos de que a centro-esquerda ganhe a próxima disputa parlamentar e indica que o ex-premiê pode ter abandonado a esperança de conseguir reunir apoio suficiente enquanto líder da centro-direita.

Monti, porém, já deixou claro em diversas ocasiões que não se apresentará para disputar o cargo de primeiro-ministro.

"Silvio Berlusconi sempre disse e continua dizendo que está pronto para se afastar e permitir que todos os moderados se unam em uma força que possa enfrentar a esquerda", afirmou o próprio ex-premiê ao Canal 5, uma das emissoras do conglomerado de comunicação do Cavalieri. "Não descartaria que fosse Mario Monti (o líder da centro-direita nas próximas eleições)."

Berlusconi foi obrigado a deixar o posto de premiê em novembro, em meio a uma crescente crise econômica em seu país e escândalos sexuais que o tornaram suspeito de ter pagado pelos serviços de uma prostituta enquanto ela era menor. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.