Berlusconi apresenta sua renúncia após a derrota eleitoral

Silvio Berlusconi pôs seu cargo de primeiro-ministro à disposição do presidente italiano, Carlo Azeglio Ciampi, nesta terça-feira, três semanas depois das eleições gerais nas quais foi derrotado por Romano Prodi.Berlusconi apresentou a renúncia após presidir seu último Conselho de Ministros, no qual comunicou a decisão e recebeu o "caloroso agradecimento" de seu Gabinete, segundo um comunicado divulgado ao término da reunião.A Presidência da República confirmou, por sua vez, que Berlusconi deixou o cargo nas mãos do chefe de Estado, que lhe pediu que continue exercendo as funções até a formação do próximo governo.A renúncia do "Cavaliere" é o passo prévio para a formação do novo Executivo, que será liderado por Romano Prodi, vencedor do pleito de 9 e 10 de abril à frente da coalizão de centro-esquerda União.O presidente da República é o responsável por ordenar a formação do Gabinete, o que poderia ocorrer nesta semana, depois da formação das bancadas parlamentares e da nomeação de seus líderes.No entanto, o processo poderia atrasar-se se Ciampi decidir deixar esta tarefa a seu sucessor, já que seu mandato de sete anos termina no dia 18.Após visita ao palácio presidencial de Quirinale, Berlusconi, que evitou fazer declarações, foi ao Parlamento para reunir-se com o recém-eleito presidente da Câmara dos Deputados, o comunista Fausto Bertinotti, para comunicar-lhe a renúncia.Por sua parte, o futuro primeiro-ministro ressaltou que a saída do até agora chefe do Executivo é "parte do processo" e afirmou que agora se centrará em "formar o governo nos prazos determinados pelo presidente da República".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.