Berlusconi assegura que estará fora da disputa eleitoral de 2013

Em um comunicado, 'Il Cavalieri' diz que não pretende tentar retomar o cargo de premiê na votação do ano que vem

ROMA, O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2012 | 03h06

O ex-premiê italiano Silvio Berlusconi confirmou ontem que não se apresentará como líder de seu partido, o conservador Povo da Liberdade (PDL), para tentar voltar a chefiar o governo de seu país depois das eleições legislativas previstas para ocorrer no primeiro semestre do ano que vem.

"Por amor à Itália podem-se fazer loucuras e coisas sábias. Há 18 anos entrei na política, a uma loucura não falta sabedoria: agora prefiro dar um passo atrás pelos mesmos motivos de amor que, então, me empurraram. Não voltarei a apresentar minha candidatura a primeiro-ministro, mas sigo ao lado dos mais jovens", afirmou "Il Cavalieri" em um comunicado.

Berlusconi anunciou também que as prévias eleitorais que escolherão o líder do PDL ocorrerão em 16 de dezembro.

"Tenho ainda bons músculos e um pouco de cabeça, mas o que me corresponde agora é dar conselhos, oferecer memória, contar e julgar sem intrusões. Com eleições primárias abertas no Povo da Liberdade saberemos antes que termine dezembro quem será meu sucessor, após uma competição serena e livre entre personalidades distintas e ideias diferentes com base em valores comuns."

Com 76 anos, Berlusconi deixou o cargo de premiê em novembro, em meio a uma crescente crise econômica em seu país e escândalos sexuais que o colocaram como suspeito de ter pagado pelos serviços de uma prostituta enquanto ela era menor. Ele foi substituído pelo tecnocrata Mario Monti, que tem afirmado que não deverá disputar o posto nas próximas eleições.

No começo do mês, o secretário político do PDL e ex-ministro da Justiça Angelino Alfano declarou que o Cavalieri se retiraria da política para favorecer a formação de uma aliança de centro-direita para disputar as próximas eleições. / EFE e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.