Berlusconi assume o lugar de ministro que renunciou

O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, anunciou que assumirá provisoriamente o ministério da Saúde após a renúncia de Francesco Storace, que deixou o cargo nesta sexta-feira por causa do escândalo provocado por uma trama de espionagem Política.Em entrevista ao Canale 5, Berlusconi confirmou sua intenção de cuidar provisoriamente do ministério e se mostrou seguro de que Storace não tem nada a ver com negócios desse tipo.O chefe do Executivo referiu-se assim a um caso de espionagem divulgado esta semana, que afetou dois dos oponentes de Storace nas eleições da região do Lazio no ano passado, Alessandra Mussolini e Piero Marrazzo.A decisão de assumir a pasta foi criticada por deputados como Giuseppe Fioroni, do partido Margarita, de oposição, que considerou o gesto "inoportuno e irresponsável".Durante a entrevista, o primeiro-ministro também comentou o pedido da Promotoria de Milão de enviá-lo a julgamento por um caso de pagamentos ilegais ao advogado britânico David Mills. Ele atacou a atual magistratura italiana, que definiu como "uma doença de nossa Democracia".Berlusconi, que durante a atual legislatura manteve sérias diferenças com a Associação Nacional de Magistrados, opinou que os juízes estão a serviço da oposição.A renúncia de Storace e o pedido de processo complicaram a campanha eleitoral do primeiro-ministro, que nas eleições de 9 e 10 de abril enfrentará o líder de centro-esquerda Romano Prodi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.