Berlusconi convoca italianos para protestar contra voto de impeachment

Berlusconi convoca italianos para protestar contra voto de impeachment

Ex-primeiro-ministro corre o risco de perder direitos políticos em votação no Senado

O Estado de S. Paulo,

18 de setembro de 2013 | 15h13

ROMA - O ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi divulgou um vídeo nesta quarta-feira, 18, no qual convoca seus partidários para protestar contra o Senado do país, que deve votar ainda hoje um processo de impeachment contra ele. Ele apelou ao "senso comum e honesto" italiano para pressionar o Congresso.

No vídeo, ele prometeu que continuará no centro da política italiana. Berlusconi disse também que os juízes que o condenaram "têm ilusões" se acreditam que ele se afastará da política. "Vou continuar com vocês", disse Berlusconi, para quem é possível continuar ativo na política mesmo sem um assento no Parlamento. O ex-primeiro ministro afirmou ainda não ter cometido nenhum crime e ser absolutamente inocente.

Guglielmo Epifani,secretário-geral do Partido Democrático, do atual primeiro ministro Enrico Letta - disse que a mensagem é irresponsável em razão da crise econômica atual. Berlusconi já ameaçou retirar a apoio ao governo de Letta se o comitê votar pela sua expulsão do Parlamento. O Partido Povo da Liberdade (PDL), de Berlusconi, é uma parte crucial da coalizão.

O ex-premiê foi condenado a quatro anos de prisão pela Justiça no mês passado por fraude fiscal na compra de direitos de filmes para um dos canais de seu império de comunicações, o Mediaset. Ele foi considerado culpado por inflar artificialmente os valores pagos, com objetivo de reduzir passivos fiscais. Ele corre o risco de perder seu mandato no Senado e ficar seis anos sem ocupar cargos políticos.

 

Também nesta semana, a Justiça italiana o condenou a pagar uma indenização de quase 500 milhões de euros (US$ 667,3 milhões) por denúncia de corrupção na tomada do controle da editora Mondadori, há duas décadas.

Há ainda outros dois processos que o ex-primeiro ministro enfrenta. Ele já foi condenado a sete anos de prisão em junho no processo que é acusado de ter mantido relações sexuais com uma menor de idade e ter abusado de seu poder como premiê para encobrir o caso. Em março, também foi condenado a um ano de cadeia por ter autorizado escutas ilegais contra inimigos políticos./ REUTERS e EFE

Assista ao vídeo, em italiano, do discurso de Berlusconi:

Mais conteúdo sobre:
ItáliaBerlusconi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.