Berlusconi defende apoio de Mussolini a Hitler

O ex-primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi disse neste domingo que o ditador Benito Mussolini fez diversas coisas boas, apesar das leis antissemitas do seu governo. Ele também defendeu a aliança de Mussolini com Adolf Hitler. Segundo ele, Mussolini percebeu que o poder alemão iria aumentar e que, então, seria melhor para a Itália se aliar à Alemanha.

EQUIPE AE, Agência Estado

27 de janeiro de 2013 | 14h01

Berlusconi deu as declarações em uma entrevista durante uma cerimônia em Milão para marcar o aniversário do Holocausto. Quando o regime nazista ocupou a Itália durante a Segunda Guerra Mundial, milhares de judeus italianos foram deportados para campos de concentração. Em 1938, antes da eclosão da guerra, o regime de Mussolini aprovou leis antissemitas.

Segundo Berlusconi, as leis antissemitas foram "a pior falha" de Mussolini, mas ele fez muitas outras "coisas boas". "É difícil agora se colocar no lugar de quem estava tomando decisões naquela época", comentou ele sobre o apoio de Mussolini a Hitler. "Certamente, naquela época o governo italiano, temendo que o poder alemão se tornasse uma vitória geral, preferiu se aliar com a Alemanha de Hitler do que se opor", comentou.

Para o ex-premiê, "dentro dessa aliança veio a imposição de uma luta contra, e do extermínio dos judeus". "Assim, as leis racistas foram a pior falha de Mussolini, que, em muitos outros aspectos, fez coisas boas", acrescentou.

As declarações de Berlusconi foram rapidamente seguidas de duras críticas e pedidos para que ele seja processado por promover o fascismo, o que é crime. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
BerlusconiMussoliniHitler

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.