Berlusconi deixa hospital 4 dias após sofrer agressão

O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, deixou hoje o hospital San Raffaele, em Milão, quatro dias depois de ter sido agredido no rosto com uma estatueta enquanto cumprimentava partidários após um discurso. Paolo Bonaiuti, porta-voz do premier, disse que a última noite do primeiro-ministro "foi mais serena do que as anteriores". Segundo ele, Berlusconi estava "calmo" ao acordar e pediu os jornais do dia para ler.

AE-AP, Agencia Estado

17 de dezembro de 2009 | 09h21

Na agressão, ocorrida no domingo, o chefe de governo italiano teve o nariz e dois dentes quebrados. O autor do ataque a Berlusconi foi identificado como Massimo Tartaglia, um homem de 42 anos com histórico de problemas mentais. Em carta, Tartaglia pediu desculpas por seu ato "covarde", além de afirmar que não tinha motivação política.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaBerlusconiagressãohospital

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.