Berlusconi desconsidera advertência dos EUA

A polícia italiana patrulhou hoje alguns pontos turísticos mais populares como a Praça São Marcos, em Veneza, mas o primeiro-ministro Silvio Berlusconi desconsiderou uma advertência do governo dos EUA, de que os americanos em quatro cidades italianas podem ser alvo dos grupos extremistas durante a Páscoa. A advertência feita na quarta-feira aos cidadãos americanos para que permaneçam em alerta nas cidades de Veneza, Florença, Milão e Verona, no norte do país, foi criticada pelo governo Berlusconi.Em uma entrevista ao jornal romano ?La Repubblica?, o ministro da Defesa, Antonio Martino, que comanda tanto as forças militares como a polícia paramilitar, considerou a advertência feita pelo Departamento de Estado "desafortunada e inoportuna". "Se alguém indica um perigo em uma data, ela pode ser correta - e então divulgá-la pode ser um sinal valioso para os terroristas, que mudarão seus planos - ou pode ser errônea, e nesse caso não dá para entender por quê divulgá-la, assustando as pessoas", disse o ministro ao diário.Após uma reunião de gabinete, Berlusconi disse que o país está pronto para enfrentar qualquer possível ameaça terrorista. "Pusemos tudo que era possível em alerta", disse o primeiro-ministro. "Mas, com base nas informações que temos aqui, não há necessidade de uma preocupação em particular".Após os atentados terroristas de 11 de setembro nos EUA, a segurança foi reforçada na Itália. No entanto, o ministério do Interior informou que depois da manhã de quarta-feira, as medidas foram intensificadas ainda mais nas quatro cidades mencionadas, com estritos parâmetros de controle nos portos, aeroportos e estações ferroviárias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.