Berlusconi diz que ampliará apoio

Premiê afirma que parlamentares ofereceram cooperação com o governo após votos de confiança

Associated Press

15 de dezembro de 2010 | 11h18

ROMA - O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, disse nesta quarta-feira, 15, que vários dos deputados alinhados à oposição ofereceram apoio ao seu governo, um dia depois de ele sobreviver a duas votações no Parlamento que poderia derrubá-lo.

 

Veja também:

mais imagens Veja imagens dos conflitos em Roma

especialLinha do tempo: A era Berlusconi na Itália

 

As votações no Parlamento italiano foram testes pelos quais Berlusconi passou, apesar de estar enfraquecido desde julho, quando rompeu com Gianfranco Fini, antigo aliado e com quem fundou o partido Povo da Liberdade. Além disso, o premiê sofre acusações de corrupção e com a divulgação de escândalos nos quais estaria envolvido.

 

A permanência de Berlusconi como premiê gerou protestos em todo o país. Estudantes, que também protestavam contra uma reforma na educação italiana, entraram em confronto com a polícia. Os incidentes, nos quais carros foram incendiados, deixaram dezenas de feridos e detidos.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaBerlusconiParlamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.