AP
AP

Berlusconi é condenado a prestar um ano de serviços comunitários na Itália

Ex-primeiro-ministro deverá cumprir pena relacionada a condenação por evasão fiscal

O Estado de S. Paulo,

15 de abril de 2014 | 08h09

ROMA - Um tribunal italiano condenou o ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi a cumprir um ano de serviço comunitário como pena por crime de evasão fiscal, disse uma fonte do Judiciário à Reuters nesta terça-feira. Ele cumprirá sua pena de um ano por fraude fiscal no caso Mediaset realizando trabalhos sociais em um centro para idosos na região da Lombardia.

A sentença foi lida pelo juiz do Tribunal de Vigilância de Milão, Pasquale Nobile de Santis, que aceitou a proposta do Escritório de Execuções Penais Externas (UEPE) para que Berlusconi trabalhasse "pelo menos um dia da semana e não menos do que quatro horas" em um centro para idosos e deficientes físicos próximo de Arcore.

O veredicto determina ainda que o político poderá sair da região da Lombardia, no norte da Itália, apenas para ir para sua casa em Roma de terça-feira a quinta-feira, com a obrigação de retornar para sua residência em Arcore às 23h de quinta-feira. Em razão de sua idade e às leis italianas, o ex-primeiro-ministro não poderia ser detido em uma penitenciária.

A pior opção para Berlusconi seria a prisão domiciliar, já que isso o impediria de estar presente na campanha eleitoral de seu partido, o Forza Itália (FI), que segundo algumas pesquisas, em função da ausência do histórico líder, tem sua popularidade abaixo de 20%.

O ex-primeiro-ministro não poderá concorrer mais a cargos políticos pois perdeu seus direitos políticos por dois anos em função do caso Mediaset.  / REUTERS e EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Silvio BerlusconiItália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.