LUCA BRUNO/AP
LUCA BRUNO/AP

Berlusconi é condenado a quatro anos de prisão por fraude fiscal

Promotores disseram que a Mediaset, onde o filho de Berlusconi, Pier Silvio, é vice-presidente, violou leis tributárias

Efe,

26 de outubro de 2012 | 12h29

ROMA - O ex-primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi foi condenado hoje a quatro anos de prisão pelo Tribunal Penal de Milão por causa de um delito de fraude fiscal no chamado caso Mediaset.

Veja também:

linkBerlusconi assegura que estará fora da disputa eleitoral de 2013

linkBerlusconi defende as festas em sua mansão

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Berlusconi, para o qual a Promotoria de Milão pedia uma condenação de três anos e oito meses de prisão, era um dos acusados neste processo, junto a Fedele Confalonieri, presidente do grupo italiano Mediaset, a companhia audiovisual da qual é proprietário o ex-chefe de Governo italiano. 

Processo

Os promotores disseram que a Mediaset, onde o filho de Berlusconi, Pier Silvio, é vice-presidente, violou leis tributárias quando comprou os direitos para filmes de Hollywood e series de televisão. Berlusconi e seu filho faziam parte de um esquema para fraudar as autoridades fiscais em 10 milhões de euros (US$ 13,07 milhões), inflacionando as faturas entre 2004 e 2005, disseram os promotores. Uma porta-voz da Mediaset não comentou o caso.

Berlusconi, que renunciou ao cargo de primeiro-ministro em novembro passado, já está enfrentando uma série de casos legais, incluindo o que envolve um suborno de um advogado e o escândalo Rubygate, no qual é acusado de pagar para ter sexo com uma prostituta menor de idade. Ele nega todas as acusações.

 

 
Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaBerlusconicondenaçãopremiê

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.