Alessandro Bianchi/Reuters
Alessandro Bianchi/Reuters

Berlusconi e ex-mulher encerram batalha judicial de 10 anos

Em acordo ratificado entre as duas partes, ex-premiê italiano e Veronica Lario perdoaram dívidas um do outro

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de fevereiro de 2020 | 18h22

ROMA - O ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi e sua segunda ex-mulher, Veronica Lario, encerraram uma longa batalha judicial que travaram há dez anos nesta sexta-feira, quando ele desistiu de pedir à ex-mulher 46 milhões de euros que ela lhe devia, enquanto ela vai perdoar ao magnata italiano 18 milhões de euros.

O tribunal de Monza, no norte da Itália, ratificou o acordo entre as duas partes, pondo fim à disputa que começou em maio de 2009, quando Veronica pediu o divórcio após o escândalo da aparição na imprensa de fotos em que o político conservador marcou presença nas comemorações do aniversário de uma menina de 18 anos.

Em dezembro de 2012, o tribunal de Milão estabeleceu uma pensão de 3 milhões de euros por mês para Veronica. Berlusconi recorreu da decisão, e em junho de 2016 o tribunal de Monza reduziu a soma para 1,4 milhão de euros.

Em agosto passado, o Supremo Tribunal italiano estabeleceu que a ex-mulher estava vivendo em "conforto absoluto" e, portanto, não tinha direito a pedir indenização por divórcio. Por isso, foi condenada a devolver ao antigo dono do Milan 46 milhões de euros recebidos até então.

Agora, Berlusconi desistiu de cobrar a dívida. Em troca, Veronica não vai pedir ao líder do partido político Forza Italia mais 18 milhões vinha reivindicando.

O magnata italiano e a ex-mulher tiveram uma relação de quase 30 anos, incluindo 19 anos de casados, e tiveram três filhos: Barbara, Eleonora e Luigi. Berlusconi teve antes dois filhos com a primeira esposa, Pier Silvio e Marina. /EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Veronica LarioSilvio Berlusconi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.