Arquivo/AP
Arquivo/AP

Berlusconi é investigado por abuso de poder em caso de prostituição

Premiê teria usado influência política para libertar menor marroquina com quem teria se encontrado

Associated Press

14 de janeiro de 2011 | 09h21

ROMA - O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, é alvo de investigação sobre casos de prostituição envolvendo uma menor marroquina, informa nesta sexta-feira, 14, jornal italiano Corriere della Sera.

 

O diário afirma que o premiê, de 74 anos, é suspeito de cometer abuso de poder político para encobrir seus supostos encontros com a garota, de 17 anos, apelidada de Ruby.

 

Os advogados de Berlusconi confirmaram que o premiê está sob investigação. Nicolo Ghedini e Piero Longo, os representantes, afirmaram que o a apuração é "uma séria interferência na vida particular do premiê" e que "as alegações já foram refutadas por todas as testemunhas e pessoas diretamente envolvidas".

 

O caso de Berlusconi e Ruby se tornou público há alguns meses, quando surgiram rumores de que o premiê teria usado sua influência política para garantir a liberdade da garota, que havia sido levada em custódia.

 

O premiê disse que não fez nada de errado e que só interferiu no caso para ajudar alguém que necessitava. A garota negou ter mantido relações sexuais com Berlusconi, que tem um longo histórico de escândalos envolvendo prostitutas e casos extraconjugais.

 

Na quinta-feira, o Tribunal Constitucional da Itália derrubou parte da lei que tornava Berlusconi imune a julgamentos, o que pode implicar em uma nova acusação contra o premiê, já indiciado por corrupção e fraude fiscal.

Tudo o que sabemos sobre:
BerlusconiItáliaRubyinvestigação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.