Berlusconi estaria disposto a renunciar

O premier eleito Romano Prodi ganhou neste sábado sua primeira batalha parlamentar com a eleição de seus candidatos como líderes do Senado e da Câmara dos Deputados. Após votação tensa na duas casas, Franco Marini conseguiu a maioria dos votos no Senado. Horas antes, Fausto Andreotti também havia conseguido se eleger na Câmara dos Deputados. Mais tarde, agências de notícias italianas divulgaram que o atual primeiro-ministro Silvio Berlusconi estaria disposto a renunciar na terça-feira, abrindo caminho para a posse de Prodi. Perguntado no sábado pela agência ANSA sobre quando iria renunciar, Berlusconi teria dito: "A reunião de gabinete está marcada para terça-feira". A expectativa é de que o gabinete formalize a renúncia de Berlusconi. Prodi, cuja coalizão de centro esquerda venceu as eleições de 9 e 10 de abril, deve receber um mandato do presidente italiano para formar um novo governo. Mas não está claro quando isso ocorrerá já que o mandato do presidente Carlo Azeglio Ciampi expira em 18 de maio, e ele tem indicado que pretende deixar a tarefa para seu sucessor. Berlusconi, que foi derrotado por Prodi por apenas 25 mil votos, acrescentou que não tem intenção de deixar a política, porque seria "como trair os italianos". Também se mostrou convencido de que, "no final, este (seu Executivo) será considerado o melhor Governo da história da República". O primeiro-ministro e magnata da televisão insistiu em que teve "todas as satisfações possíveis e imagináveis", e que, em nível pessoal, sua saída da política "seria a melhor solução", mas "tenho uma responsabilidade muito grande", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.