Berlusconi irá a julgamento por pagar testemunha para mentir

O ex-primeiro-ministro italiano SilvioBerlusconi, atual chefe da oposição, irá a julgamento por ter pagouma testemunha para que mentisse durante um testemunho, decidiu nesta segunda-feirao juiz encarregado do caso, Fabio Paparella. A Promotoria de Milão havia pedido que Berlusconi fosseprocessado pelo suposto pagamento de 580.000 euros ao advogado DavidMills para que este desse um testemunho falso em dois julgamentos doex-chefe do Executivo, um em 1997 e outro em 1998. O juiz aceitou a decisão da Promotoria de Milão e vai processarBerlusconi e Mills, a partir de 13 de março. Logo após ser conhecida a decisão, Paolo Bonaiuti, porta-voz doForza Itália (o partido de Berlusconi), assegurou que se trata de"um novo golpe baixo" contra o chefe da oposição "que nada tem a vercom a Justiça, mas muito com a política". A decisão do juiz também foi criticada pelos advogados deBerlusconi, que tinham solicitado a troca do magistrado, pois ele játinha aberto um processo oral contra Berlusconi pelo caso Mediaset. O caso desta segunda-feira faz parte do inquérito principal sobre ainvestigação contra a Mediaset, o império audiovisual do chefe daoposição. Em 7 de julho o juiz Paparella decidiu julgar Berlusconi porfalsidade em balanço, fraude fiscal e apropriação indébita. A audiência oral contra Berlusconi e outros onze acusados estáprevista para 21 de novembro. A origem do caso é a compra e venda dos direitos de transmissãode filmes americanos por parte da Mediaset, por um valor de 470milhões de euros, em torno das quais foi criado um emaranhado detransações nas quais supostamente participaram empresas registradasem paraísos fiscais a serviço de Berlusconi. A promotoria acredita que na operação o preço real dos direitosfoi aumentado artificialmente, desviando para contas noexterior cerca de 280 milhões de euros e deixando de pagar aofisco o equivalente a cerca de 170 milhões de euros entre 1994 e1996.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.