Alessandro Bianchi/Reuters
Alessandro Bianchi/Reuters

Berlusconi nega conversas sobre renúncia, diz legislador

Primeiro-ministro enfrentará uma importante votação sobre o orçamento no Parlamento, em um momento em que não está claro se ele tem ou não apoio da maioria da Câmara Baixa

AE, Agência Estado

07 de novembro de 2011 | 10h35

ROMA - O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, não tem intenção de renunciar, afirmou Fabrizio Cicchitto, legislador do partido do premiê, o Povo da Liberdade. Segundo ele, Berlusconi afirmou que os rumores de que ele vai renunciar não têm fundamento. "Eu conversei com Berlusconi muito recentemente e ele me disse que os rumores de sua renúncia são infundados", disse Cicchitto em um comunicado.

Berlusconi enfrentará uma importante votação sobre o orçamento na terça-feira, 8,no Parlamento, em um momento em que não está claro se ele tem ou não apoio da maioria da Câmara Baixa. Vários deputados anunciaram sua deserção e outros têm ameaçado fazer o mesmo.

Segundo fontes ouvidas pela Dow Jones, Berlusconi se reuniria com sua família nesta quinta-feira, 10, para discutir se renuncia ou não ao governo. Um porta-voz do premiê não quis comentar o assunto. Uma das fontes disse que Berlusconi vai encontrar seus filhos e Fedele Confalonieri, chairman da Mediaset, a maior rede de televisão do país, que é controlada pela família Berlusconi.

De acordo com as fontes, embora a renúncia seja uma possibilidade, o primeiro-ministro está considerando seriamente ir ao Parlamento amanhã, quando haverá uma votação sobre o orçamento que poderá confirmar se ele tem ou não apoio da maioria dos parlamentares.

Mais cedo, Giuliano Ferrara, editor do Il Foglio, um jornal que a família Berlusconi ajudou a financiar, afirmou que o premiê provavelmente iria renunciar dentro de algumas horas. Ferrara costuma atuar como consultor de Berlusconi. Outro editor de um jornal italiano, Libero, usou o Twitter para informar que Berlusconi iria renunciar.

 

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaBerlusconirenúncia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.