Berlusconi pede para prestar serviço comunitário como pena por condenação

Ex-premiê fez pedido formal, segundo fonte, e quer evitar ser preso ou ficar em prisão domiciliar

O Estado de S. Paulo,

11 de outubro de 2013 | 15h24

MILÃO - O ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi pediu formalmente para prestar um ano de serviço comunitário, em vez de ser preso ou ter que cumprir prisão domiciliar devido à condenação por crime de fraude fiscal, disse uma fonte legal nesta sexta-feira, 11.

O líder de centro direita, de 77 anos, foi condenado a quatro anos de prisão em agosto por ter planejado um esquema de fraude fiscal para seu império televisivo Mediaset. A pena foi convertida em um ano.

Devido à idade, considera-se certo que Berlusconi fique fora da cadeia e cumpra prisão domiciliar ou realize trabalho comunitário. Uma vez feito o pedido para prestar serviço comunitário, não é automático que ele seja atendido.

A fonte, envolvida no caso, não informou o tipo de trabalho comunitário que Berlusconi solicitou. O ex-premiê não deve começar a cumprir sua sentença até o ano que vem.

Os réus que prestam serviço comunitário normalmente trabalham para organizações sem fins lucrativos que distribuem sopa a sem-teto, em centros para dependentes de drogas ou para grupos que oferecem ajuda a idosos.

Berlusconi, que pode perder sua cadeira no Senado, alega com veemência sua inocência e se diz vítima de juízes e promotores com motivações políticas./ REUTERS

 
Tudo o que sabemos sobre:
Silvio BerlusconiItália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.