Berlusconi perde maioria e promete renunciar após voto

O Parlamento da Itália deverá votar na próxima semana a Lei de Estabilidade, que contém as medidas de austeridade combinadas entre o governo italiano e a Comissão Europeia para debelar a crise no país. Após a votação da Lei, que juntou o orçamento de 2012 às medidas de austeridade combinadas com a Comissão Europeia, o primeiro ministro Silvio Berlusconi deverá renunciar ao cargo, como prometeu mais cedo nesta terça-feira ao presidente Giorgio Napolitano. Berlusconi disse mais tarde que considera a antecipação das eleições gerais na Itália, previstas para 2013, como a "única opção" após sua renúncia, mas afirmou que essa é uma decisão que caberá a Napolitano.

AE, Agência Estado

08 de novembro de 2011 | 18h13

Berlusconi, que não possui mais a maioria de governo na Câmara dos Deputados, teve uma reunião de uma hora com Napolitano no palácio presidencial na tarde de hoje e prometeu entregar o cargo ao presidente após o voto. Em comunicado, o escritório da presidência disse que Berlusconi prometeu renunciar logo após as reformas econômicas serem aprovadas pela Câmara. Na manhã de hoje, os deputados aprovaram a revisão do orçamento de 2010/2011, com 308 votos a favor e 321 abstenções, o que não configura mais uma maioria de governo. Eram necessários 316 votos para fazer maioria.

As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.