Berlusconi prepara volta ao poder

O magnata dos meios de comunicação Silvio Berlusconi passou esta quinta-feira realizando consultas com aliados políticos para a formação de um novo governo e reunindo-se com os principais diretores de sua empresa. Durante sua campanha, Berlusconi prometeu, caso fosse eleito, manter seus negócios separados do governo. Vários analistas, no entanto, vêm levantando dúvidas sobre possíveis conflitos de interesse para um primeiro-ministro que é dono de companhias seguradoras, de investimento, de meios de comunicação e publicitárias. O adversário derrotado do barão da mídia, o ex-prefeito de Roma Francesco Rutelli, pediu para que o futuro premier resolva o conflito antes que a Itália seja sede da cúpula do G-8 em julho. "Não podemos nos apresentar com tantos problemas no fórum mais importante do mundo", disse Rutelli depois de um encontro com o presidente italiano, Carlo Azeglio Ciampi. Desde as eleições de domingo, que deram à coalizão conservadora de Berlusconi a maioria na Câmara dos Deputados e no Senado, o magnata passou os primeiros dias aquartelado em suas vilas na cercanias de Milão. Ele regressou nesta quarta-feira à Roma para dar os primeiros passos formais até sua posse, incluindo uma reunião de duas horas com o presidente Ciampi, que, como chefe de Estado, escolherá o encarregado de formar o governo de número 59 da nação desde a Segunda Guerra Mundial. Devido ao fato de que o parlamento necessita estar formado antes, para que Ciampi confira o mandato, o governo de Berlusconi poderia não ser estabelecido antes da primeira semana de julho. O novo parlamento se reunirá pela primeira vez no próximo dia 30 e necessitará de alguns dias para eleger os presidentes das duas casas e os líderes partidários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.