Berlusconi promete compensar vítimas de lixão em Nápoles com 14 milhões de euros

O premiê italiano, Silvio Berlusconi, anunciou ontem que pretende compensar com 14 milhões de euros as famílias prejudicadas pelo lixão de Terzigno, na Província de Nápoles, no sul da Itália. O dinheiro servirá ainda para o desenvolvimento de novos projetos relacionados a depósito e tratamento de resíduos na região. Desde terça-feira, moradores vêm se manifestando contra a construção de um aterro sanitário no Parque Nacional do Vesúvio e exigem que o outro depósito, em Terzingo, seja fechado.

, O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2010 | 00h00

"Só nos interessa uma notícia: nos dirão que não vão abrir (o lixão de) Cava Vitiello? É a única coisa que queremos ouvir, nada mais", afirmou o prefeito de Terzigno, Domenico Auricchio, à agência Ansa, comentando as iniciativas anunciadas por Berlusconi após reunião emergencial do Conselho de Ministros. Segundo o premiê, o Departamento de Proteção Civil assumirá a administração do lixão de Terzigno. Berlusconi prometeu que a situação será contornada em dez dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.