Berlusconi promete rapidez em reconstrução de casas

Três quartos das residências afetadas pelo terremoto no centro da Itália, no dia 6, poderão ser habitadas em um mês, disse ontem o primeiro-ministro Silvio Berlusconi. O terremoto na região de L''Aquila deixou 58 mil desabrigados, dos quais 34 mil estão vivendo em acampamentos.

AE, Agencia Estado

19 de abril de 2009 | 17h43

Falando à televisão estatal, Berlusconi disse que 57% das moradias atingidas já estão habitáveis, e outros 19% estarão em boas condições em menos de um mês. O primeiro-ministro atribuiu a informação a especialistas, durante sua quarta visita à zona atingida.

Berlusconi também afirmou que não haverá um novo imposto para financiar o trabalho de reconstrução. Ele reiterou sua promessa de que nenhum morador estará vivendo em barracas até o próximo inverno.

O primeiro-ministro disse que uma lista de 38 edifícios de importância artística e histórica será enviada a vários países que prometeram ajudar na reconstrução. Berlusconi disse que esses países poderão "adotar" financeiramente o trabalho de restauro a ser feito. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaterremotoBerlusconi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.