Pier Paolo Cito/AP
Pier Paolo Cito/AP

Berlusconi promete reforma, mas oposição quer novo governo na Itália

Partido de centro-esquerda pressiona o premiê, que sofre com situação econômica ruim

Reuters

01 de novembro de 2011 | 10h55

ROMA - O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, reiterou nesta terça-feira, 1º, que as reformas prometidas na cúpula da União Europeia na semana passada serão aplicadas com determinação. Ele acrescentou que irá explicá-las aos líderes do G20 durante o encontro desta semana em Cannes.

 

Enquanto isso, Enrico Letta, um dos dirigentes do Partido Democrático, de centro-esquerda, disse que a legenda apresentou um pedido ao presidente Giorgio Napolitano para apontar um novo governo para lidar com a crise no país.

 

Em um momento em que os rendimentos dos bônus italianos tinham recordes de alta, Berlusconi disse que a decisão grega de realizar um referendo sobre o pacote de resgate do país está pesando sobre os mercados.

 

"Foi uma escolha inesperada, que está criando incertezas depois da recente reunião do Conselho Europeu e às vésperas de uma importante reunião do G20", afirmou em um comunicado.

 

Berlusconi está sob fortes e constantes críticas de seus opositores há meses pela difícil situação econômica em que a Itália se encontra e também pelos vários casos de corrupção e escândalos sexuais que envolvem o premiê. Recentemente ele sofreu derrotas no Parlamento, mas ganhou o voto de confiança e reafirmou que cumprirá seu mandato até o fim, em 2013.

 
Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaEuropaBErlusconi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.