Berlusconi promete resolver crise do lixo em Nápoles em dez dias

Primeiro-ministro italiano vai liberar 14 milhões de euros para melhorar coleta no sul do país

AP

22 de outubro de 2010 | 13h20

ROMA- O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, prometeu nesta sexta-feira, 22, resolver a crise na coleta do lixo que afeta a província de Nápoles, no sul do país, em até dez dias.

O primeiro-ministro culpou a má gestão da concessionária local e disse que a Defesa Civil assumirá a coleta. Segundo Berlusconi, o governo investirá 14 milhões de euros para coleta de lixo na região.

Nos últimos dias, moradores de Terzigno entraram em confronto com a polícia para impedir o despejo de lixo em um lixãoda cidade. Eles protestam contra as más condições do aterro, bem como os planos de abrir um local similar no Parque Nacional do Vesúvio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.