Berlusconi promete submete-se a moção de confiança

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, prometeu hoje que irá submeter seu governo a uma moção de confiança, mas apenas depois que o Parlamento aprovar o orçamento para o próximo ano. Em caso de derrota na moção de confiança, Berlusconi deve renunciar.

AE, Agência Estado

13 de novembro de 2010 | 20h12

Em carta aos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado, Berlusconi se referiu à "inegável necessidade" de aprovação do orçamento para garantir uma maior estabilidade econômica à Itália, em meio à turbulência nos mercados internacionais.

As discussões sobre o orçamento devem começar na quinta-feira e podem se prolongar por muito tempo.

A crise política na Itália se aprofundou no final de semana passado, quando o presidente da Câmara dos Deputados, Gianfranco Fini, ex-aliado de direita do premiê, pediu a Berlusconi que renunciasse.

Quatro membros do governo italiano leais a Fini devem deixar seus postos na administração do primeiro-ministro na segunda-feira.

Na sexta-feira, em outro sinal de que a crise política está se agravando na Itália, a oposição de centro-esquerda apresentou no Parlamento uma moção de censura contra Berlusconi. O Partido Democrático e seu aliado Itália dos Valores apresentaram o pedido, que ainda não tem data para ser discutido.

As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaBerlusconimoção

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.