Berlusconi, que elogiou Mussolini, ganha prêmio de judeus

Os comentários do premier italiano Silvio Berlusconi em favor do ditador fascista Benito Mussolini acabaram fazendo parte de uma história irônica. Uma organização judaica de Nova York que luta contra o anti-semitismo vai dar a Berlusconi um prêmio. A Liga Anti-Difamação dará ao italiano, na semana que vem, o Prêmio Homem de Estado Especial. A razão para tanta festa de lideranças judaicas em torno de um defensor de Mussolini é sua política exterior. Berlusconi dá forte apoio à política de Israel sobre os palestinos e apoiou a invasão anglo-americana no Iraque, o que também é bem visto pela Liga judaica. O diretor da Liga Anti-Difamação disse que Berlusconi é querido pelos judeus. ?As pessoas me ligaram perguntando se eu iria cancelar a noite de premiação. A resposta é não. Ele é um bom amigo, mas que tem defeitos?, disse Abraham Foxman. Silvio Berlusconi disse ao jornal La Voce di Rimini, na semana passada, que Mussolini não matou ninguém, apenas ?mandava gente para férias no cárcere?. A declaração causou mal estar em judeus italianos. Sobre a declaração, Foxman disse que ela é apenas uma inapropriada e lamentável gafe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.