Berlusconi vai aos tribunais pela 5ª vez

Premiê italiano é acusado de corrupção em ato judicial no chamado caso Mills

Efe

16 de maio de 2011 | 10h38

ROMA - O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, voltou nesta segunda-feira, 16, ao Tribunal de Milão para comparecer a uma nova audiência do julgamento Mills, no qual está acusado por uma suposta corrupção em ato judicial.

 

Na sua quinta visita aos tribunais desde março passado, o líder chegou sem oferecer declarações ao Palácio de Justiça da capital lombarda em um carro oficial em torno das 10h45 (hora local, 5h45 de Brasília) desta segunda-feira, segunda rodada das eleições municipais na Itália.

 

A reunião com as urnas obriga Berlusconi, em qualidade de cabeça de lista de seu partido em Milão, a respeitar o silêncio eleitoral até que se fechem os colégios às 15h (hora local, 10h de Brasília), o que tornará muito improvável que se pronuncie do modo no qual costuma fazer quando vai ao Tribunal de Milão.

 

Até agora, Berlusconi tinha ido nas últimas semanas a outras quatro vistas de processos nos quais é acusado.

 

Na audiência de hoje no Tribunal de Milão, está previsto que preste testemunho como testemunha citada pela Promotoria o ex-diretor esportivo da escuderia Renault de Fórmula 1 Flavio Briatore.

 

O chamado caso Mills julga o suposto pagamento de US$ 600 mil por Berlusconi a seu ex-advogado, o britânico David Mills, em troca que este colocasse seu testemunho a seu favor em dois julgamentos do final dos anos 90 permitindo que o líder fosse absolvido.

 

Além dos processos Mediatrade, Mediaset e Mills, Berlusconi tem pendente no Tribunal de Milão o julgamento pelo caso Ruby, no qual é acusado de abuso de poder e incitação à prostituição de menores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.