AP
AP

Bernie Sanders, pré-candidato democrata à Casa Branca, cai e se fere

Senador escorregou no banheiro e teve de levar sete pontos na cabeça; acidente pode contribuir para alimentar dúvidas sobre as possibilidades do político de 77 anos

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de março de 2019 | 23h24

WASHINGTON - O senador Bernie Sanders, pré-candidato do Partido Democrata às eleições presidenciais dos Estados Unidos de 2020, ficou ferido após cair enquanto tomava banho nesta sexta-feira, informou a porta-voz do representante do estado de Vermont, acrescentando que o legislador já retomou a agenda da campanha. 

O senador "se cortou na porta do box do banheiro e, por precaução, foi a um centro médico onde recebeu sete pontos na cabeça", explicou Arianna Jones, citada pela imprensa americana.

Após o incidente, "o senador participou de todos os eventos previstos na agenda", acrescentou.

Um desses compromissos foi uma mesa redonda na Carolina do Sul sobre a sistema de saúde, na qual foi filmado com um grande curativo na testa.

Este acidente pode contribuir para alimentar as dúvidas sobre as possibilidades do político de 77 anos de conseguir a indicação dos democratas, entre uma grande quantidade de adversários mais jovens, para concorrer à Casa Branca

A saúde dos candidatos virou um grande tema de atenção para o eleitorado americano no início da corrida presidencial.

Na campanha de 2016, o então candidato republicano Donald Trump insistiu que sua adversária democrata Hillary Clinton tinha pouca "energia" para ocupar o cargo, e um mal-estar da ex-secretária de Estado durante uma cerimônia pelos atentados do 11 de Setembro contribuiu para alimentar as críticas.

Faltando pouco mais de um ano para a definição do novo presidente dos Estados Unidos, a lista de pré-candidatos democratas reúne 15 nomes, sendo o mais jovem Tulsi Gabbard, de 37 anos, legisladora da Câmara de Representantes pelo Estado do Havaí.

Sanders, líder da esquerda do partido, que já foi pré-candidato em 2016, está em primeiro na lista de preferência dos eleitores democratas, segundo pesquisas que refletem neste momento a notoriedade dos competidores pela indicação do partido.

Outro nome popular que pode integrar a lista de pré-candidatos é de Joe Biden, de 76 anos, que foi vice-presidente no governo Barack Obama.

Caso um deles consiga ocupar o cargo mais importante do país, será batido o recorde de presidente mais velho a exercer a presidência americana. Esta marca pertence ao atual ocupante da Casa Branca, Donald Trump, que foi empossado quando tinha 72 anos. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.