Bersani descarta coalizão com centro-direita italiana

O líder da coalizão de centro-esquerda da Itália, Pier Luigi Bersani, descarta categoricamente uma grande aliança com o partido de Silvio Berlusconi depois de as eleições do fim de semana passado resultarem em um impasse no Parlamento, segundo reportagem do jornal italiano La Repubblica.

Agência Estado

01 de março de 2013 | 10h17

"Deixe-me dizer isso com absoluta clareza: a ideia de uma grande coalizão não existe e nunca vai existir", afirmou Bersani ao diário. A coalizão de centro-esquerda recebeu 29,54% dos votos totais nas eleições desta semana para o Parlamento, enquanto a coalizão de centro-direita recebeu 29,18% dos votos.

De acordo com a legislação eleitoral italiana, quem recebeu mais votos fica com 340 dos 630 assentos da Câmara baixa, enquanto os partidos restantes dividem as outras cadeiras proporcionalmente. No entanto, a coalizão de Bersani não obteve a maioria no Senado e o partido de primeiro-ministro interino, Mario Monti, obteve apenas 18 assentos - o que impede que seu apoio a Bersani forme uma maioria.

Bersani também afirmou que vai propor um programa de governo com sete ou oito itens à diretoria de seu partido na próxima semana e depois ao presidente do país, Giorgio Napolitano, que começará a consultar todos os partidos após 15 de março para tentar formar um governo.

Esse programa inclui colocar o emprego no topo da agenda política, porque "a austeridade sozinha nos levará a uma catástrofe", disse Bersani ao jornal. "Redução de dívida e déficit precisa ser uma meta de médio prazo", declarou. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliapolíticaBersani

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.