Bhutto voltará ao Paquistão após 8 anos de exílio

A ex-primeira-ministra do PaquistãoBenazir Bhutto vai retornar ao país no dia 18 de outubro, apósviver no exílio por mais de oito anos, afirmou nestasexta-feira um importante assessor, mas o governo disse que elaterá de enfrentar acusações por corrupção. Bhutto enfrenta diversas acusações desse tipo epossivelmente pode ser presa, mas ela tem conversado com opresidente Pervez Musharraf sobre a possibilidade de dividir opoder após as eleições gerais no fim do ano. "Benazir Bhutto vai chegar a Karachi no dia 18 de outubro",disse em uma entrevista coletiva Makhdoom Amin Faheem,vice-presidente do Partido do Povo do Paquistão, liderado porBhutto. Questionado sobre a possibilidade da prisão da ex-premiê,Faheem disse: "Estamos prontos para enfrentar qualquersituação. Podemos lidar com qualquer eventualidade". O desenvolvimento do caso será acompanhado de perto emWashington e outras capitais ocidentais. O Paquistão sob oregime de Musharraf tem sido um importante aliado dos EstadosUnidos em seus esforços contra o terrorismo. No começo desta semana, autoridades expulsaram outroex-primeiro-ministro, Nawaz Sharif, para a Arábia Saudita horasapós ele pousar no aeroporto de Islamabad, depois de um exíliode sete anos. Sarif, no entanto, é o homem que Musharraf tirou do poderoito anos atrás, enquanto Bhutto é considerada uma potencialaliada. (Por Zeeshan Haider)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.