JACK GUEZ / AFP
JACK GUEZ / AFP

Bibi cai nas pesquisas a uma semana de eleição em Israel

Trabalhista Isaac Herzog assume liderança da corrida eleitoral e pode ser o primeiro premiê do partido em 16 anos

Estadão Conteúdo

11 Março 2015 | 21h54

A menos de uma semana das eleições gerais, o partido do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu perdeu a liderança nas pesquisas de intenção de voto para um candidato que promete recomeçar as conversas de paz com os palestinos e afinar o discurso com a Casa Branca.

Duas pesquisas publicadas nesta quarta-feira mostram que Isaac Herzog, líder do Partido Trabalhista, está pouco à frente de Binyamin "Bibi" Netanyahu e de seu partido, o Likud. A popularidade dos dois parece ter caído após a percepção de que o primeiro-ministro se preocupa mais com ameaças de extremistas, como a do grupo terrorista Estado Islâmico, do que com problemas econômicos do país.

"Ele está preocupado com algo que não é tão relevante", disse Avi Biton, dono de uma lanchonete e eleitor do Likud. "Hoje, meus filhos não têm a possibilidade de casar e de comprar uma casa. Se eles não podem fazer isso, o país não tem porque existir."

Pesquisas divulgadas pela Rádio do Exército Israelense e do jornal Haaretz mostraram que a União Sionista, aliança de legendas encabeçada pelo Partido Trabalhista, de Herzog, conseguirá 24 dos 120 assentos do Knesset (Parlamento). O Likud obteria 21. 

As pesquisas também mostram que Netanyahu perdeu apoio popular depois de discursar no Congresso americano, na semana passada. O premiê usou a oportunidade para criticar o acordo negociado entre o Irã e seis potências mundiais, entre elas os EUA.

No entanto, uma pesquisa divulgada pelo Canal 2, na terça-feira, mostrou que o Likud e seus aliados ainda controlariam a maior parte do Parlamento, o que dificultaria a formação de um governo encabeçado por Herzog.

Caso consiga formar uma coalizão, Herzog seria o primeiro premiê do Partido Trabalhista em 16 anos. A legenda dominou a cena política israelense durante suas três primeiras décadas de existência e iniciou as negociações de paz com os palestinos, nos anos 90.

Mais conteúdo sobre:
Israel Netanyahu eleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.