Atef Safadi/EFE
Atef Safadi/EFE

Bibi pede encontro em Nova York e presidente palestino impõe condições

EUA e Israel correm contra o tempo para evitar a apresentação da proposta palestinoa na ONU

O Estado de S.Paulo

20 Setembro 2011 | 06h04

O primeiro-ministro de Israel, Binyamin Bibi Netanyahu, disse ontem estar "interessado" em uma reunião com o presidente palestino, Mahmoud Abbas, que seria realizada em Nova York antes dos discursos que ambos farão na Assembleia-Geral da ONU, na sexta-feira. Em entrevista à Fox News, Abbas respondeu que aceita se reunir com Bibi desde que haja alguma proposta "tangível".

 

Veja também:

lista A busca pelo Estado palestino

lista ENTENDA: O que os palestinos buscam na ONU
especialESPECIAL: As disputas territoriais no Oriente Médio

 

"Convoco o presidente (Abbas) a abrir negociações diretas em Nova York, para continuá-las em Jerusalém e em Ramallah (na Cisjordânia)", diz uma nota divulgada pelo escritório do premiê israelense. "Aceito me encontrar com qualquer funcionário do governo de Israel, em qualquer momento, mas não faz sentido nos reunirmos se não houver nada tangível", responde Abbas.

EUA e Israel correm contra o tempo para evitar que Abbas apresente um pedido de reconhecimento do Estado palestino na ONU. Se ele solicitar a entrada como membro pleno da organização, o pedido teria de ser aprovado pelo Conselho de Segurança, onde Washington tem poder de veto - e já prometeu usá-lo.

Outra possibilidade seria a adesão como Estado não membro, bastando a aprovação de dois terços dos 193 votos da Assembleia-Geral. Na entrevista de ontem à Fox News, Abbas mandou um recado ao presidente americano, Barack Obama. "Você prometeu que eu teria um Estado em setembro de 2011. Espero que cumpra a promessa.New York TimesNew York Magazine

Mais conteúdo sobre:
Palestina Israel Netanyahu Abbas Obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.