Bibi vai a Washington defender assentamentos

Premiê israelense encontra-se amanhã com Obama e diz que[br]reafirmará expansão em Jerusalém Oriental

REUTERS E AP, JERUSALÉM, O Estadao de S.Paulo

22 de março de 2010 | 00h00

O enviado dos Estados Unidos para o Oriente Médio, George Mitchell, convidou o premiê israelense, Binyamin "Bibi" Netanyahu, para reunir-se amanhã em Washington com o presidente Barack Obama. Ambos devem discutir a retomada das negociações de paz entre israelenses e palestinos depois da decisão de Israel de construir 1.600 novas casas em Jerusalém Oriental.

Apesar da abertura para o diálogo, Bibi reafirmou ontem que sua política de expansão dos assentamentos judaicos em Jerusalém permanecerá a mesma. Segundo ele, "a mensagem de Israel durante a visita aos Estados Unidos será clara e incisiva: nossa política (de construção) em Jerusalém é a mesma dos últimos 42 anos", período marcado pela ocupação israelense na parte leste da cidade, iniciada após a vitória na Guerra dos Seis Dias, em 1967.

"Construir em Jerusalém é como construir em Tel-Aviv e temos de deixar isso claro aos americanos", declarou Bibi à imprensa local.

Os Estados Unidos consideraram um "insulto" o anúncio de Israel de ampliar as construções pouco antes da visita ao país do vice-presidente americano, Joe Biden, que "condenou" com firmeza a decisão.

Mortes. Ontem, soldados israelenses mataram dois palestinos a tiros durante confronto perto da cidade de Nablus, Cisjordânia, elevando para quatro o número de palestinos mortos desde sábado. Na sexta-feira, foguetes foram lançados da Faixa de Gaza contra Israel matando um cidadão tailandês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.