BID: reconstrução do Haiti pode chegar a US$ 14 bi

A reconstrução do Haiti terá um custo de até US$ 14 bilhões, o que tornará o terremoto que atingiu aquele país no mês passado o desastre natural mais devastador da história moderna, segundo avaliou o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A cifra para reerguer casas, escolas, ruas e outras obras de infraestrutura no Haiti consta de um documento divulgado hoje. O relatório informou que os danos foram estimados entre US$ 8 bilhões e US$ 14 bilhões, um valor que considerou, proporcionalmente, o tamanho da população e a produção econômica do país.

PATRICIA LARA, Agencia Estado

16 de fevereiro de 2010 | 20h25

A estimativa do BID foi feita após o terremoto de 7 graus que atingiu a nação caribenha de nove milhões de habitantes e matou 217 mil pessoas. O país já era considerado o mais pobre da América antes do desastre.

A AMR, controladora da American Airlines, vai retomar os voos para a capital do Haiti, Porto Príncipe, na sexta-feira, tornando-se a primeira companhia aérea comercial a voar para o país desde que o terremoto devastou a nação caribenha.

"Esses voos servirão como um marco para ajudar o país em sua reconstrução", afirmou o executivo Peter Dolara. "Com os voos comerciais retomados, podemos conectar aqueles que se amam e prover transporte consistente de e para o Haiti."

A American Eagle vai começar um novo serviço de transporte para o Haiti, com decolagens de San Juan (Porto Rico), em 12 de março.

Tudo o que sabemos sobre:
HaititerremotoBID

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.