Jonathan Ernst/Reuters
Jonathan Ernst/Reuters

Biden diz que cessar-fogo é oportunidade genuína e promete ajuda a Israel e Gaza

"Creio que temos uma oportunidade genuína para avançar rumo ao fim desse conflito", disse o presidente americano, que prometeu continuar com uma diplomacia silenciosa e incansável pela paz na região

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de maio de 2021 | 19h46

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, comemorou o cessar-fogo negociado com auxílio do Egito entre Israel e o Hamas e prometeu tanto ampliar a ajuda humanitária à Faixa de Gaza quanto manter a assistência militar a Israel. A trégua no enclave palestino foi alcançada após uma crescente pressão internacional, não só dos americanos, mas também de países europeus, depois de 232 mortes do lado palestino e 12 do lado israelense. 

"Creio que temos uma oportunidade genuína para avançar rumo ao fim desse conflito", disse Biden, que prometeu continuar com uma diplomacia silenciosa e incansável pela paz na região. 

Em breve pronunciamento na Casa Branca, Biden prometeu colaborar com as Nações Unidas para ampliar a entrega de ajuda humanitária aos palestinos em Gaza. O enclave já vinha sendo duramente afetado pela pandemia de covid-19 quando a ofensiva começou e sobrecarregou a já precária estrutura sanitária no local. 

Em um aceno a Israel, o democrata prometeu reabastecer o estoque de baterias antiaéreas do Domo de Ferro, o sistema antimíssil israelense desenvolvido em parceria com os americanos. Na atual ofensiva, o Hamas conseguiu desenvolver mísseis mais perigosos, o que preocupa os israelenses. 

Biden ainda agradeceu o governo egípcio pelo auxílio nas negociações por uma trégua. / AP, REUTERS e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.