Jonathan Ernst/Reuters
Jonathan Ernst/Reuters

Biden diz que decisão de Trump de minimizar pandemia é 'quase um crime' 

Candidato democrata participa de evento promovido pela TV CNN, com perguntas de eleitores, realizado em sua cidade natal, Scranton, Pensilvânia 

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2020 | 22h08

SCRANTON, EUA - O candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, criticou a resposta do presidente Donald Trump à pandemia do coronavírus, chamando suas ações lentas e sua decisão de minimizar de propósito o vírus de um ato "quase criminoso".

"Mas ele sabia. Ele sabia e não fez nada. É quase um crime", disse Biden em um evento promovido pela TV CNN, com perguntas de eleitores, realizado em sua cidade natal, Scranton, Pensilvânia. 

Biden disse que jamais estaria em uma situação em que pudesse minimizar o vírus ou informações críticas sobre ele para evitar causar pânico à população, como argumentou Trump.

"Essa ideia de que você vai deixar de contar às pessoas o que lhe disseram sobre como esse vírus é incrivelmente contagioso - sete vezes mais contagioso do que uma gripe - você respira o ar e o leva para os pulmões. E o que ele (Trump) fez?"

Biden disse a Anderson Cooper, âncora da CNN que media o evento, que em março ele estava defendendo a necessidade de se usar máscaras e insistiu que Trump "dissesse o que estava acontecendo" ao país.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.