Roberto Schmidt/AFP
Roberto Schmidt/AFP

Biden fala com Piñera, primeiro presidente latino-americano a parabenizá-lo por telefone

Democrata também recebeu ligações de líderes da Índia, Israel e África do Sul

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de novembro de 2020 | 22h37

WASHINGTON - O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, conversou nesta terça-feira, 17, com o presidente do Chile, Sebastián Piñera, o primeiro líder latino-americano a parabenizá-lo por telefone por sua vitória nas eleições de 3 de novembro contra Donald Trump

Biden "expressou seu forte desejo de aprofundar as relações dos Estados Unidos com o Chile" e prometeu ajudar a América Latina a superar a crise causada pela covid-19, disse a equipe de transição do futuro presidente democrata em um comunicado. 

Durante a conversa, Biden também parabenizou Piñera pela recente decisão do povo chileno de “atualizar sua Constituição de forma que conduza a uma democracia mais forte e igualitária”, afirma o texto. 

Os chilenos aprovaram em 25 de outubro por esmagadora maioria de mais de 78% a revogação da Constituição herdada da ditadura de Augusto Pinochet para redigir uma nova Carta Magna após 30 anos de democracia. 

Na ligação com Piñera, Biden prometeu "trabalhar em estreita colaboração com o Chile para ajudar as Américas a se recuperar dos desafios econômicos e de saúde pública impostos pela pandemia de covid-19", segundo o comunicado. 

Além disso, ele expressou sua disposição de "fortalecer as instituições hemisféricas, administrar a migração regional e reconstruir a cooperação para enfrentar os desafios globais, como a mudança climática". 

O presidente eleito dos Estados Unidos, que assumirá o cargo em 20 de janeiro, também falou por telefone nesta terça-feira com os líderes da Índia, Israel e África do Sul.

Ao primeiro-ministro Binyamin Netanyahu, Biden "reiterou seu sólido apoio à segurança de Israel e seu futuro como um estado judeu e democrático", de acordo com a nota.

Colaboradores de Netanyahu, que teve divergências com a política de Washington para a região quando Biden era o vice-presidente de Barack Obama, classificaram a conversa como "calorosa".

Biden, diz o comunicado, também se mostrou otimista com a ideia de colaborar com o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, que já apareceu com Trump em duas reuniões, primeiro no Texas e depois em Gujarat, na Índia. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.