Tom Brenner/Reuters
Tom Brenner/Reuters

Biden fará maior elevação de tributos da história, diz Trump

Trump tem aparecido sempre atrás de Biden nas pesquisas de intenção de voto, repetindo que os levantamentos não espelham a realidade e que irá vencer, assim como em 2016, quando também aparecia atrás de Hillary Clinton nas pesquisas

Marcio Rodrigues, O Estado de S.Paulo

18 de outubro de 2020 | 05h00

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse no Twitter que uma “onda vermelha gigante está vindo”, em referência a cor do partido Republicano. Ele também usou a rede social no sábado, 17, para dizer que o democrata Joe Biden “está propondo a maior elevação de impostos da história do país”. “Alguém pode realmente votar por isso?”, questionou.

Trump tem aparecido sempre atrás de Biden nas pesquisas de intenção de voto, repetido que os levantamentos não espelham a realidade e que irá vencer, assim como em 2016, quando também aparecia atrás de Hillary Clinton nas pesquisas. No último levamento do The Wall Street Journal com NBC News, o presidente americano aparecia 11 pontos porcentuais atrás do democrata, com 42% das intenções, ante 53% de Biden.

A economia foi a principal preocupação apontada pelos eleitores. Cerca de 50% dizem que estão em melhor situação do que há quatro anos, em comparação com 34% que dizem que estão em pior situação. No entanto, 58% dizem que o país está pior do que há quatro anos, em comparação com 38% que dizem que está melhor. Além disso, mais de 60% dos eleitores dizem que o país está indo na direção errada.

Sobre a pandemia do coronavírus, a maioria dos eleitores está descontente com a resposta do presidente à pandemia. Cerca de 41% aprovam o modo como ele lida com a covid-19, enquanto 57% desaprovam. Quanto ao próprio diagnóstico de coronavírus de Trump, apenas um quarto dos entrevistados disse que o presidente estava tomando as precauções necessárias, enquanto 44% disseram que ele estava assumindo riscos desnecessários.

A pesquisa do Wall Street Journal com NBC News entrevistou 1.000 eleitores registrados de 9 a 12 de outubro. /COM DOW JONES NEWSWIRES 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.