OLIVIER DOULIERY / AFP
OLIVIER DOULIERY / AFP

Biden recebe parentes de George Floyd na Casa Branca e apela por reforma policial

família de Floyd defendeu a aprovação da lei de reforma policial após o encontro com Biden na Casa Branca.

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2021 | 20h29

WASHINGTON - O presidente Joe Biden recebeu nesta terça-feira, 25, na Casa Branca parentes de George Floyd no primeiro aniversário de sua morte sob custódia da polícia de Minneapolis e fez um apelo por legislação de policiamento. A reunião privada ocorreu em meio a negociações no Congresso sobre um projeto de lei com o nome de Floyd.

“Temos de agir. Enfrentamos um ponto de inflexão”, disse o presidente em um comunicado. “A batalha pela alma da América tem sido um constante empurrão e puxão entre o ideal americano de que todos somos criados iguais e a dura realidade de que o racismo há muito nos separa. Na melhor das hipóteses, o ideal americano vence. Deve de novo.”

A família de Floyd defendeu a aprovação da lei de reforma policial após o encontro com Biden na Casa Branca. O projeto em resposta ao movimento Black Lives Matter e ao assassinato de negros pela polícia, em especial o de George Floyd, foi aprovado em março pela Câmara, onde os democratas são maioria, mas está parado no Senado. O projeto de lei proíbe táticas policiais controvertida e facilita processos contra policiais que violarem os direitos de suspeitos.

Biden e a vice-presidente Kamala Harris se encontraram com a mãe, a filha Gianna, irmãos e outros parentes do homem de 46 anos cujo nome dominou as manchetes no ano passado e desencadeou protestos por justiça racial em todo os EUA depois que uma gravação mostrando um policial ajoelhado sobre o pescoço do suspeito durante mais de oito minutos se tornou viral.

O encontro entre o presidente e parentes de Floyd ocorreu semanas após o ex-policial de Minneapolis Derek Chauvin ser condenado pela morte de Floyd. O júri considerou Chauvin, de 45 anos, culpado das acusações de homicídio em segundo grau, homicídio em terceiro grau e homicídio culposo. A sentença ainda não foi divulgada, mas ele pode pegar até 40 anos de prisão.

“Estar aqui hoje é uma honra”, disse Terrence Floyd, irmão de George Floyd, após a reunião. “Encontrar com o presidente e a vice-presidente para que eles mostrem sua preocupação à nossa família e para que eles realmente ouçam nossas preocupações e como nos sentimos sobre a situação. Acho que foi uma conversa muito produtiva e sou grato por isso.”

Biden tem se comunicado com a família Floyd desde os dias após o assassinato. Ao longo da campanha presidencial, Biden prometeu pressionar por uma legislação para revisar as regras e procedimentos do policiamento.

Biden falou positivamente do veredicto de culpado contra o ex-policial responsável pela morte de Floyd. Ontem, ele disse que a condenação de Chauvin por assassinato foi um “outro passo importante em direção à justiça. Mas nosso progresso não pode parar por aí”.

“Para realizar uma mudança real, devemos ter responsabilidade quando os policiais violam seus juramentos, e precisamos construir uma confiança duradoura entre a grande maioria dos homens e mulheres que usam o distintivo com honra e as comunidades que juraram servir e proteger”, disse em um comunicado após o encontro. “Podemos e devemos ter responsabilidade e confiança ... em nosso sistema de justiça.” / W.POST

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.