EFE / EPA / Sarah Silbiger / POOL
EFE / EPA / Sarah Silbiger / POOL

Biden: 'Sabíamos que demoraria um pouco, mas nós vamos vencer'

O candidato democrata fez um pronunciamento no início da madrugada desta quarta-feira no Estado de Delaware

Beatriz Bulla, O Estado de S.Paulo

04 de novembro de 2020 | 04h14

WILMINGTON, DELAWARE - Em um pronunciamento no início da madrugada desta quarta-feira, 4, o democrata Joe Biden se disse esperançoso com as chances de ganhar a disputa eleitoral nos Estados Unidos contra Donald Trump. "Mantenham a fé, caras. Nós vamos vencer", disse o candidato, quando os primeiros resultados indicavam a vitória de Trump na Flórida, um importante Estado para ganhar a maioria de votos no colégio eleitoral.

Logo depois do pronunciamento do democrata, Donald Trump anunciou no Twitter que também se manifestará nesta noite. "Uma grande vitória", tuitou Trump. 

Assim como tinha feito durante a tarde, Biden afirmou que não é seu papel nem o de Trump declarar quem ganhou a eleição. A fala é uma resposta ao receio de que Trump se declare vitorioso antes do final da apuração dos votos -- algo que o republicano negou, antes da votação. "É uma decisão do povo americano", disse Biden. 

Os números do início da noite trouxeram boas notícias ao presidente republicano. Além da vitória na Flórida, Trump venceu em Ohio, um termômetro do Meio-Oeste, e Iowa, um Estado onde os democratas achavam que tinham chances. Já Biden despontou bem no Arizona, que só votou uma vez em um presidente democrata desde 1948, e ganhou Minnesota. Mesmo assim, Biden acumula mais delegados até o momento no colégio eleitoral.

"Acreditamos que estamos no caminho para ganhar essa eleição. Sabíamos que por causa do voto antecipado demoraria um pouco e que teríamos que ser pacientes. Vamos aguardar até que cada voto seja contado", disse Biden, em um pronunciamento por volta das 0h30 no horário local, em Wilmington, Delaware, onde vive. 

A ampliação do voto antecipado e pelo correio neste ano, em razão da pandemia de coronavírus, gerou dificuldades logísticas para o país. Cada Estado contabiliza as cédulas antecipadas em um prazo distinto e de acordo com sua própria regras. Mais de 100 milhões de americanos votaram de forma antecipada neste ano, um recorde histórico.

Ao falar sobre as perspectivas de vitória, Biden disse irá vencer na Pensilvânia, mas que irá demorar. O Estado começa a contabilizar os votos pelo correio só depois do final da votação, o que atrasa a contagem das cédulas e apuração do resultado. Como o Estado é crucial para a vitória, a disputa pode ficar indefinida por dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.